CBTARCO | Confederação Brasileira de Tiro com Arco
 
 
 
Equipamentos

 

 

No Brasil, os primeiros arcos eram de madeira, muitos deles feitos de irí ou airí, madeira fibrosa da palmeira, bastante elástica, e adaptados dos arcos indígenas. As flechas eram feitas a mão e utilizavam penas de peru (tingidas ou não).

Com a evolução do esporte, surgiram arcos de aço, de fabricação sueca (SEFAB) ou italiana (APOLLO), flechas de tubo de aço (SEFAB e PATHFINDER). A evolução continuou com o surgimento de arcos de fibra de vidro e madeira, carbono e cerâmica. Surgiram flechas de alumínio e carbono, que, devido a sua resistência e precisão de vôo, permitem um equilíbrio perfeito.

Existem basicamente três tipos de arcos. Os arcos evoluíram do LONGBOW (arco longo e reto) para o deflexo e, posteriormente,
deflexo-reflexo (RECURVO ou OLÍMPICO). Em 1969, surgiram os arcos compostos


 

Arco Tradicional
Arco Recurvo
Arco Composto
Cordas
Flechas
Button
Rest
Estabilizador
Mira
Braçadeira
Pulseira (sling)
Dedeira
Gatilho
Aljava


Arco Tradicional
Conhecido em alguns países como Longbow, muito se parece com os arcos da Idade Média. É arco longo, mais primitivo e simples
(tipo utilizado por Hobin Hood). Mantendo sua simplicidade por não conter alça de mira cria um grau de dificuldade que agregam milhares de seguidores pelo mundo. Essa modalidade cria um elo mais direto da sensação de tiro das gerações passadas. É comum que um arqueiro de outras modalidades tenha em sua casa um arco tradicional.

A modalidade de arco tradicional no Brasil tem seu similar conhecido como arco nativo e está regulamentado pela CBTARCO, fazendo parte do calendário e já tendo participado do Campeonato Brasileiro.


Arco Recurvo
Também conhecido como arco olímpico, por ser o equipamento usado para as disputas Olímpicas, nada mais é do que uma evolução do arco tradicional assumindo alguns aparatos, tais como: alça de mira, estabilizadores, materiais de ponta, que propicionam um rendimento mais apurado para distâncias longas. Como o anterior, tem uma só corda presa diretamente as extremidades. Tem seu nome devido ao tipo de lâminas, que são curvadas. Podem ser inteiriços ou desmontáveis.

Seu design fornece grande velocidade à flecha. O equipamento de cada arqueiro tem características pessoais, portanto, é de fundamental importância a compra correta de material, obedecendo a envergadura e força de cada atleta.


Arco Composto
Este arco criou um novo conceito no tiro com arco. Ao contrário do que se imagina, o arco composto já era desenvolvido nos anos 40. Com seu conceito absolutamente revolucionário, demorou cerca de 30 anos até ser realmente aceito e incorporado ao esporte em âmbito internacional.
Recebe este nome por apresentar um conjunto de cabos e roldanas excêntricas que permitem ao arqueiro mais conforto ao disparar.

Apresenta grande evolução tecnológica, como o uso de roldanas que multiplicam a potência do disparo, miras telescópicas que aproximam a imagem do alvo de 4 a 12 vezes, assim como gatilhos disparadores.
Os arcos modernos muito se assemelham a equipamentos futuristas, mas nem por isso tiram a sensação inenarrável do disparo de uma flecha. Muitos se enganam acreditando que o arco composto oferece um nível de facilidade maior que os demais. Em realidade para se tornar um arqueiro de ponta é necessário total dedicação, tal qual o recurvo ou o tradicional.


Cordas
As cordas para os arcos, antigamente feitas com linha encerada ou linho, evoluíram para materiais sintéticos, como o poliester (Kevlar, Dacron).


Flechas
As flechas podem ser de madeira, alumínio, carbono ou alumínio/carbono. O tamanho, peso e flexibilidade apropriadas são importantes para o tiro. A escolha da flecha adequada depende, principalmente, da puxada e potência do arco.

Estão à disposição diversos tipos de pontas para as flechas. Dependendo do tipo de tiro (field, outdoor, indoor, etc.) as pontas poderão ser diferentes.

As penas podem ser de tamanhos, materiais e formas diferentes. Sua função é dar estabilidade de vôo da flecha.
Os nocks ou rabeiras, são responsáveis pela fixação da flecha na corda do arco.


Button
Equipamento que serve como um botão de pressão. Sua função é absorver o impacto da flecha no arco logo após a largada (saída da flecha) e ajudar na estabilização da flecha para o vôo.


Rest
Equipamento que serve de apoio da flecha no arco.


Estabilizador
Haste ou conjunto de hastes de diversos materiais (alumínio, carbono) com a função de estabilização do arco. Basicamente funcionam para tirar a vibração da.


Mira
Equipamento de precisão de mira. Fica presa na empunhadura do arco. Para os arcos composto trabalha em conjunto com o scope, que é uma lente de aproximação do alvo.


Braçadeira
Protetor de antebraço. Serve para evitar que a corda atinja o antebraço após a largada da flecha.


Pulseira (sling)
Aparato que serve para manter o arco junto à mão após o momento da largada. Prende o arco junto ao punho ou antebraço do arqueiro.


Dedeira
Utilizada para arcos recurvo e tradicional. Equipamento confeccionado em couro que serve para proteger os dedos no momento da largada da flecha.


Gatilho
Utilizado em substituição à dedeira nos arcos compostos. Propiciam um disparo mais preciso.


Aljava
Bolsa de couro, tecido ou plástico que se prende à cintura e onde são colocadas as flechas. Para competições field muitos arqueiros preferem uma aljava presa nas costas.

 
 
Av. João Clímaco de Figueiredo, 340 - Itapeba, Maricá - RJ/Brasil - CEP: 24913-000 - ☎(21)2634-8984 e 2634-0310 ✉cbtarco@cbtarco.org.br - ctmarica@gmail.com